• 75 3023.9999

Escolha um serviço

Bucomaxilofacial

Cirurgia Ortognática

Cirurgia Ortognática é o conjunto de procedimentos cirúrgicos com o objetivo de corrigir as discrepâncias esqueléticas faciais, as assimetrias faciais (mau alinhamento entre os maxilares levando a alterações estáticas como queixo pequeno, queixo grande, sorriso gengival, etc.).  Tais discrepâncias são impossíveis de serem corrigidas somente com tratamento ortodôntico isoladamente e podem ocasionar transtornos de mastigação, fala, dores faciais, além de transtornos psicológicos, já que comprometem bastante a estética da face e a autoestima dos pacientes.

A Cirurgia Ortognática é sempre planejada em conjunto com o Ortodontista, que promove um novo alinhamento dentário para que, no momento da cirurgia, os dentes se encaixem perfeitamente. Apesar de ainda ser pouco conhecida, a cirurgia Ortognática resolve problemas da fala e da mastigação. É uma cirurgia relativamente simples, já que não há necessidade de internamentos em UTI, os pacientes em geral não têm dor no pós-operatório e, algumas vezes, têm alta no mesmo dia.



Cirugia Bucomaxilofacial

Os traumatismos da face trazem consequências para os ossos, dentes e tecidos moles como lábios, bochechas, nariz, etc, produzindo alterações na fala, mastigação e principalmente na estética. O tratamento das fraturas dos ossos dos maxilares faz parte da responsabilidade do Cirurgião da Face (Cirurgião Buco Maxilo Facial ou Cirurgião Crânio Maxilo Facial), profissional que deve agregar conhecimentos médicos e conhecimentos em odontologia.

Além de tratar os traumas da face, o cirurgião Bucomaxilofacial é também o principal profissional responsável pelos procedimentos cirúrgicos de implantes dentários, cirurgias odontológicas e pela Cirurgia Ortognática, que é a área da Cirurgia da Face que trata das discrepâncias esqueléticas da face (mordida aberta, excesso de queixo, déficit de crescimento maxilar, etc), em associação com o Ortodontista, que é o responsável pela preparação ortodôntica dos pacientes com indicação cirúrgica.



Cirurgia da ATM

A cirurgia da ATM (Articulação Temporo Mandibular) é feita através de técnicas cirúrgicas modernas em que é utilizado para acessar a articulação, incisões pequenas diminuindo o risco de infecções e o tempo de recuperação. Esse procedimento cirúrgico é indicado, quando no exame inicial e na radiografia, são apresentadas alterações patológicas (tumores, cistos, por exemplo) ou quando é identificado que apenas com tratamentos não cirúrgicos, não será obtido um resultado satisfatório.



Artroscopia da ATM

Artroscopia é uma modalidade cirúrgica que utiliza técnica endoscópica (a inserção de uma câmera através de uma incisão cirúrgica) aplicada dentro da articulação temporomandibular. A Artroscopia da ATM pode ser didaticamente dividida em Diagnóstica (método auxiliar/complementar no diagnóstico das artropatias da ATM e biópsia) e Operatória (modalidade que inclui a lise/quebra de aderências e remoção de substâncias inflamatórias, miotomias e mobilização discal, suturas de disco, aplicação de substâncias intra-articulares, entre outros).

Um bom exemplo da necessidade e indicação da artroscopia é em caráter auxiliar de diagnóstico, para confirmar a presença de sinovites ou aderências. Nestes casos de aderências e adesões que influenciam o deslocamento discal, o tratamento pode ser beneficiado com a artroscopia. Outros exemplos são em casos de lesões com indicação de biópsias e remoção de conteúdo inflamatório e melhora precoce do quadro de dor.



Reconstrução Óssea dos Maxilares (Enxerto)

A reconstrução [óssea dos maxilares através de enxerto é   uma técnica utilizada para a reabilitação estética e funcional nos pacientes. O enxerto ósseo autógeno é o material ideal para reconstrução dos rebordos maxilares e mandibulares. A escolha da área doadora, seja intra bucal ou extra bucal, está relacionada com a quantidade e a qualidade do enxerto ósseo necessária para cada caso.



Implantes Dentários

Implantes dentários são pinos de titânio semelhantes a um parafuso, presos no osso maxilar (dentes de cima) ou no mandibular (dentes de baixo). O implante ficará no lugar da raiz do dente que foi extraído ou quebrado, e é nele que será instalado o dente artificial.