• 75 3023.9999

Blog da Niro

Desvio do septo nasal: quando é preciso operar?

Desvio do septo nasal: quando é preciso operar?

A septoplastia é o procedimento cirúrgico feito para corrigir o desvio no septo nasal. Mas, cada caso é um caso, e nem sempre o tratamento cirúrgico é indicado. Confira neste artigo, quando a cirurgia é o melhor tratamento para o desvio no septo.

Em primeiro lugar, é preciso esclarecer o que é o desvio no septo nasal. Sendo, assim o septo nasal é uma parede formada por osso e cartilagem que é revestida pela mucosa nasal . Normalmente, essa estrutura encontra-se na região central do nariz, separando as cavidades de forma relativamente igual.

Contudo, quando o septo possui um formato anormal, estreitando a passagem do ar, dizemos que há um desvio do septo nasal.

Mas, essa alteração só representa um problema para o paciente quando lhe causa dificuldade respiratória ou favorece o aparecimento de patologias nasais.

Sintomas

Esse problema  pode ser assintomático ou provocar diferentes tipos de sintomas. Assim, os mais comuns entre os pacientes são:

  • Obstrução nasal;
  • Dificuldade para respirar;
  • Sangramento nasal;
  • Respiração pela boca;
  • Dores de cabeça e na face;
  • Apneia do sono e roncos.

Desvio do septo nasal: quando é preciso operar?

Como pode ser visto, o desvio do septo nasal, quando assintomático, causa diversos desconfortos para o paciente. Por isso, algumas pessoas procuram pela septoplastia.

Normalmente, o procedimento é feito quando os sintomas do desvio do septo nasal afetam muito a qualidade de vida do paciente. Ou seja, quando causas obstruções nasais graves, ronco, apneia do sono, sinusites e fortes dores na face e de cabeça.

Entretanto, nem sempre a septoplastia é indicada para o caso. Isso porque cada caso é um caso, e é preciso avaliar diversas questões, como por exemplo: o grau do problema, se, além do desvio, existem outros fatores responsáveis pela obstrução nasal, como pólipos ou tumores.

Por isso, se você tem desvio do septo nasal, procure um otorrino. Pois, é essencial a avaliação médica para confirmar o diagnóstico e identificar o melhor tipo de tratamento.

Veja Também